quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Quiche de legumes e Carnes Frias

Lá em casa, gostamos muito de comer quiches. O marido não se importa nada de comer uma sopinha e uma ou duas fatias de quiche com uma saladinha.

Quiche de legumes e Carnes Frias

1 base de massa quebrada de compra
2 mãos cheias de espinafres frescos (ou congelados)
5 fatias de presunto ( ou outra peça de charcutaria)
1 cenoura ralada
1/2 chávena de milho
2 ovos
1 pacote de natas
1/2 chávena de leite
sal
pimenta
Azeitonas (opcional)


Coloque os espinafres depois de arranjados e lavados em água e ferver, só para "murcharem" . Reserve

Cubra uma tarteira com a massa. tape o fundo com o presunto. Espalhe os espinafres. Junte o milho e a cenoura ralada.

Numa taça junte os ovos, o leite e as natas. Tempere de sal e pimenta. Cubra a tarte com o molho. Enfeite com as azeitonas. Leve ao forno a 180º até a massa cozer e o recheio firme e levemente loirinho. Retire do forno e corte as aparas. Sirva morna ou fria com uma salada verde.

5 comentários:

Tita disse...

também aprecio
já o marido nem tanto
mas que dá um bom jantar ou almoço isso dá e essa daí parece bem apetitosa
Quem faz muito bem quiche é a mana Paula, esta semana comi uma fatia
de quiche de atum, delicias e legumes cenoura, alho francês, courguette..etc)feita por ela e estava uma delicia

fénix renascida disse...

Eu era capaz de apreciar. De fazer é que eu já não sei: não nasci com dotes culinários...

O meu assunto, porém, é outro. Trata-se de uma petição que interessa aos portugueses e residentes em Portugal.

Tem a ver com as nossas crianças. Em caso de separação, a quem se deve atribuir a guarda? À mãe, que é, regra geral, a sua figura primária ou de referência, por ser quem lhes presta os cuidados básicos, e não só? Ao pai, se este revelar melhores condições? A ambos, independentemente do tipo de ralção que mantenham após o casamento?

Palavras sábias de um pai que ganhou, em tribunal, a custódia dos filhos: A tutela dos filhos é um empreendimento para a vida; não pode ser gerido por dois sócios que não se entendem. As pessoas não conseguem deixar de usar o seu poder para anular decisões e exercer pressões. É preferível que só um dos pais tenha a tutela, por muito que isso custe ao outro. A educação de uma criança não é passível de falhas.'

Ponhamos a mão na consciência: se a lei não permite que se separe as crianças de junto dos seus pais, mesmo que estes vivam em fracas condições, porque razão há-de um juíz atribuir a guarda ao progenitor que ofereça melhores condições? É este o superior interesse da criança?!

Nos nossos dias,o papel de uma mãe parece desvanecer-se cada vez mais... Já não se lhe dá o mesmo valor. Urge reabilitar a imagem da mãe, que, no início da vida, é o mundo da criança, sendo a partir dela que a criança nasce para o mundo.

A criança precisa da mãe, e nós, mães, precisamos dos nossos filhos.
Queremos estar mais tempo com eles, acompanhar o seu desenvolvimento.

Esta petição é um princípio. A próxima será para que possamos gozar os primeiros anos de vida dos nossos filhos. Para que possamos investir no Futuro de todos nós!

http://www.peticaopublica.com/?pi=P2009N575

Figos & Funghis disse...

Oi Fifi, também amamos quiche lá em casa. Gostei da sua criatividade nesta receita, muito boa!
Bjinhos

www.figosefunghis.blogspot.com

moranguita disse...

humq ue bela quiche
de facto faz uma refeiçao bem completa e rapoida sem nos dar muito trabalho
bom fim de semana

TiTó disse...

tem bom aspecto :)

deve ter ficado delicioso :)

beijocas***